07 janeiro 2007

O dom da hospitalidade

por Davi Lago

Hospitalidade é abrir a casa e receber as pessoas com especial cuidado e amor. O princípio básico da hospitalidade é colocar a si mesmo e seus recursos à disposição de desconhecidos.

A hospitalidade é importante porque é uma forma prática de demonstrar o amor. Hospitalidade é dar de si mesmo, e aqueles que mais dão de si mesmos são os que mais se assemelham a Cristo Jesus, que nunca poupou coisa alguma de si mesmo, em seu serviço aos outros.

A hospitalidade é uma virtude ordenada e louvada ao longo da Bíblia (Gn 18; Ex 22.21; Dt 14.28-29). Jesus desfrutou a hospitalidade de outros enquanto estava aqui na terra, como também fizeram os apóstolos (At 16.15; 28.7; Fm 22).

Os cristãos sempre praticaram a hospitalidade: “Tendo eles chegado a Jerusalém, foram bem recebidos pela igreja, pelos apóstolos e pelos presbíteros e relataram tudo o que Deus fizera com eles” (At 15.4).

A hospitalidade é um atributo do caráter cristão. “Sejam mutuamente hospitaleiros, sem reclamação” (1Pe 4.9).

Ao abrir o lar para servos de Deus, ajuda-se a promover a verdade. “É, pois, nosso dever receber com hospitalidade irmãos como esses, para que nos tornemos cooperadores em favor da verdade” (3Jo 5-8).

Ao hospedar desabrigados e ao servir o próximo, estamos servindo ao próprio Senhor (Mt 25.35,43).

Não se deve abrir o lar só para que os outros retribuam a hospitalidade (Lc 14.12-14). Deve-se fazê-lo para glorificar ao Senhor.

A hospitalidade é especialmente uma característica dos líderes cristãos (1Tm 3.2; Tt 1.8).

Há, no entanto, pessoas que possuem o dom de hospitalidade. “Compartilhem o que vocês têm com os santos em suas necessidades. Pratiquem a hospitalidade” (Rm 12.13).

Quem possuí o dom da hospitalidade não apenas recebe calorosamente as pessoas, mas ama agir deste modo. São pessoas poderosamente motivadas por Deus a acolher outras pessoas.

A estudiosa da Bíblia Lida Knight[i] elenca algumas características encontradas comumente no possuidor deste dom:

  • Abre o lar com alegria, sentindo-se privilegiado em oferecer uma refeição ou repouso.
  • Faz o hóspede sentir-se como membro da família.
  • Não tendo seu próprio lar, ou não tendo liberdade para convidar outros para o seu lar, procura meios alternativos para acolher pessoas.
  • Quer proporcionar um ambiente acolhedor para a evangelização de parentes ou amigos.
  • Está muito mais interessado no hóspede. Oferece o melhor que tiver.
  • Preocupa-se com os visitantes da igreja, querendo que estes se sintam bem e queiram voltar.
  • Gosta de hospedar servos do Senhor que vêm fazer algum trabalho na igreja (3Jo 5-8; At 16.15).
  • Preocupa-se muito com os crentes que estão longe e seus familiares e procura oferecer apoio.

“Não se esqueçam da hospitalidade; foi praticando-a que, sem o saber, alguns acolheram anjos” (Hb 13.2).

____
[i] KNIGHT, Lida E. Quem é você no corpo de Cristo. Campinas: Luz para o Caminho, 1994, p. 197.

2 Comments:

Anonymous Flávim said...

Eu conheço poucas pessoas com esse dom. O Pr. Jânio Amâncio e sua esposa o possuem.As características apresentadas pela estudiosa da Bíblia Lida Knight são latentes na vida desse casal. Percebo também nesse tipo de pessoa, que elas possuem um extremo BOM HUMOR.

12:42 AM  
Blogger Davi Lago said...

Realmente o pr. Jânio e a pra. Lucimar possuem o dom da hospitalidade (e são muito bem humorados!)..

Mas não podemos esquecer que a hospitaliade, antes de ser um dom, é um DEVER de todo cristão, pois evindencia, acima de tudo, o amor de Cristo em nossas vidas.

1:33 PM  

Postar um comentário

<< Home