01 outubro 2007

Jesus, o Messias glorioso - A mensagem do profeta Miquéias

Por Davi Lago


“Mas tu, Belém-Efrata, embora pequena entre os clãs de Judá, de ti virá para mim aquele que será o governante sobre Israel”.
Miquéias 5.2-5.


O nome Miquéias é uma forma abreviada de “Micaías”, que significa “Quem é como o Senhor?”. Ele foi natural de Moresete, localizada 32 km Jerusalém. Foi um profeta do campo que dirigiu sua mensagem à Judá e Israel. Foi contemporâneo de Oséias, Amós e Isaías. Os estudiosos afirmam que Miquéias teve contato com Isaías, já que há grande semelhança em suas profecias, especialmente nas passagens de Is 2.1-4 e Mq 4.1-5. No livro de Jeremias está registrado que o rei Ezequias ficou impressionado com a mensagem de Miquéias (Jr 26.10-19).
Miquéias prediz o julgamento divino contra Israel (Samaria) e Judá (Jerusalém). Essa mensagem se cumpriu em 722 a.C., quando a Assíria derrotou Israel, e em 606-586 a.C., quando os babilônios invadiram Judá, destruíram Jerusalém e o templo e levaram o povo cativo para a Babilônia.

I. Pecado, a tragédia da humanidade
Miquéias denuncia os pecados de Judá e Israel:

1. Idolatria. “Todas as suas imagens esculpidas serão despedaçadas” (1.7)
2. Prostituição. “Destruirei todas as suas imagens. Visto que o que ela ajuntou foi com o ganho da prostituição” (1.7). Em todo o AT a idolatria é comparada à prostituição.
3. Opressão aos pobres e camponeses. “Cobiçam terrenos e se apoderam deles; cobiçam casas e as tomam” (2.2).
4. Ódio ao bem e amor ao mal. (3.2).
5. Ganância, corrupção civil e religiosa. “Seus líderes julgam sob suborno, seus sacerdotes ensinam visando lucro, e seus profetas adivinham em troca de prata.” (3.11).
6. Mentira. “O seu povo é mentiroso e as suas línguas falam enganosamente” (6.12).

II. As terríveis conseqüências do pecado
As conseqüências do pecado são inevitáveis. “Estou planejando contra essa gente uma desgraça, da qual vocês não poderão livrar-se” (2.3). O pecado causa:
1. Humilhação. “Naquele dia vocês serão ridicularizados; zombarão de vocês” (2.4).
2. Escravidão. “Você irá para a Babilônia” (4.10).
3. Sofrimento e ruína. “Por isso, eu mesmo os farei sofrer, e os arruinarei por causa dos seus pecados” (6.13).
4. Insatisfação. “Vocês comerão, mas não ficarão satisfeitos; continuarão de estômago vazio. Vocês ajuntarão, mas nada preservarão... Vocês plantarão, mas não colherão; espremerão azeitonas, mas não se ungirão com o azeite; espremerão uvas, mas não beberão vinho”. (6.14-15).
A Bíblia é clara em afirmar que todos pecaram e estão sujeitos às conseqüências do pecado. “Os piedosos desapareceram do país; não há um justo sequer” (7.2).
III. Jesus, o Salvador do mundo
Mas o profeta garante que o Senhor não abandonou seu povo. Miquéias profetiza a vinda do glorioso Messias, aquele que salvaria o mundo do pecado e o traria de volta para Deus. Messias significa “O Ungido” ou “alguém separado para um serviço especial”. Sua tradução para o grego é “Cristo”. Matthew Henry diz que “esta é, provavelmente a profecia específica mais importante do AT: refere-se ao caráter pessoal do Messias, e à revelação dEle ao mundo”. A profecia de Miquéias se cumpre hoje:
1. Jesus veio de Belém. “Mas tu, Belém-Efrata, embora pequena entre os clãs de Judá, de ti virá para mim aquele que será o governante sobre Israel” (5.2). O Salvador teria origem humilde, viria em humildade. Não nasceu em importantes cidades como Atenas ou Jerusalém.
2. Jesus é o Deus eterno. “Suas origens estão no passado distante, em tempos antigos” (5.2). Jesus saiu da eternidade e entrou na história humana, enviado pelo Pai para morrer pelos pecados do mundo. Jesus é a glória de Deus.
3. Jesus foi verdadeiro homem. “Por isso os israelitas serão abandonados até que aquela que está em trabalho de parto dê a luz” (5.3). Neste trecho há uma referência a Maria, a mãe de Jesus Cristo. Deus criou o homem do pó à sua imagem e semelhança, agora Deus fez-se homem e habitou com os homens.
4. Jesus nos resgatou do abandono. “Por isso os israelitas serão abandonados até que aquela que está em trabalho de parto dê a luz” (5.3). Sem Jesus estamos abandonados e perdidos.
5. Jesus nos pastoreia na força do Senhor. “Ele se estabelecerá e os pastoreará na força do Senhor (5.4). Jesus é o Bom Pastor.
6. Jesus se estabeleceu na majestade do nome do Senhor. “Na majestade do nome do Senhor, o seu Deus” (5.4).
7. Jesus nos protege para sempre. “E eles viverão em segurança” (5.4).
8. Jesus, o Rei dos reis nos traz a paz e reina soberano em toda terra para todo o sempre. “Pois a grandeza dele alcançará os confins da terra. Ele será a sua paz” (5.5). Desde 36 a.C. já ocorreram aproximadamente 15 mil guerras. Mas Cristo é a solução para a desgraça, ele é o Príncipe da paz. Ele estabeleceu a paz entre Deus e os homens quando derramou seu sangue na cruz (Ef 2.15-16); Ele é a nossa paz (Ef 2.14); Ele traz paz ao coração, no novo nascimento (Rm 5.1; Jo 14.27). Não há paz em nenhum outro lugar: Ioga, Meditação, Nova Era, no escapismo das drogas ou do álcool. O mundo não pode roubar esta paz.
Cristo é a glória de Deus, é o Rei de toda terra.

Conclusão
Miquéias encerra sua poderosa profecia: “Quem é comparável a ti, ó Deus, que perdoas o pecado e esqueces a transgressão do remanescente da sua herança? Tu, que não permaneces irado para sempre, mas tens prazer em mostrar amor. De novo terás compaixão de nós; pisarás as nossas maldades e atirarás todos os nossos pecados nas profundezas do mar. Mostrarás fidelidade a Jacó, e bondade a Abraão, conforme prometeste sob juramento aos nossos antepassados, na antiguidade” (7.18-20).

2 Comments:

Anonymous irmã Daniela said...

Eu aprendi com esse texto pastor, que Miquéias é um bom exemplo para todos nos que qeuremos servir a Cristo, pois denunciou o pecado,pregou a vinda e obra de Jesus aqui na Terra e aprendeu com essas prefecias divinamente inspiradas que Deus é muito misericordioso.Eu imagino o profeta refletindo talvez apos orar, antes de dormir, trancado em seu quarto e pensando, ponderando sobre as profecias que Deus lhe dera desde o começo com repreensoes ate aquele instante com as ultimas caracteristicas do Messias prometido ao seu povo, talves relendo seus escritos, o livro biblico que hoje consultamos e refletindo sobre essas coisas o Espirito Santo lhe ajuda a chegar as conclusões finais de seu livro que resumidamente me transmitem o quanto Deus é misericordioso!
Que bom que encontrei mais um homem de Deus redigindo um excelente trabalho atraves desse blog, seu texto foi muito inspirador, pastor, que Deus continue te abençoando e ajudando nessa obra, amem?
Fica na paz...

2:41 AM  
Blogger <-(|-/A\RQUEIRO said...

Excelente estudo de Miquéias! Objetivo e fácil de entender. Sem rodeios, é declarado neste estudo as profecias do profeta e a proclamação do Messias que veio trazer nova vida através da graça e do perdão. Obrigada pastor pelo estudo! leaberay@yahoo.com.br

8:53 AM  

Postar um comentário

<< Home