16 março 2008

O fim do apóstolo Paulo

Por Davi Lago

“Por dois anos inteiros Paulo permaneceu na casa que havia alugado, e recebia a todos os que iam vê-lo. Pregava o Reino de Deus e ensinava a respeito do Senhor Jesus Cristo, abertamente e sem impedimento algum”.
Atos 28.31-31.

O livro de Atos é o evangelho em ação. Ele retrata a ação dos discípulos de Jesus. O último versículo de Atos fala sobre Paulo pregando em uma casa. O texto nos mostra que o apóstolo pregou ininterruptamente por dois anos em uma casa que ele mesmo alugou em Roma.
O apóstolo era perseguido pelos líderes religiosos judeus. Eles o acusavam de ser subversivo, estar tumultuando os judeus e blasfemando contra Deus. Paulo então, estava preso sobre o regime da custodia libera. Ele era um prisioneiro que desfrutava de certa liberdade. Mas, embora estivesse preso, a Palavra não estava presa. Ele fala sobre o evangelho em 2Timóteo: “pelo qual sofro e até estou preso como criminoso; contudo a palavra de Deus não está presa” (2Tm 2.9).
Apesar da prisão de Paulo, o evangelho estava progredindo: “Quero que saibam, irmãos, que aquilo que me aconteceu tem, ao contrário, servido para o progresso do evangelho” (Fp 1.12).
Foi neste período que Paulo escreveu as cartas aos Filipenses, Efésios, Colossenses, e a carta pessoal para Filemom. Vemos aqui o triunfo de Paulo sobre as tribulações.
Mas é interessante notar que Lucas, o autor de Atos, termina o livro de forma abrupta. Ele não fala qual foi o fim de Paulo. Os estudiosos consideram quatro hipóteses: (1) Lucas não sabia o fim de Paulo pois estava escrevendo Atos naquela época; (2) Os judeus não vieram acusar Paulo e, consequentemente, ele foi libertado; (3) Paulo foi inocentado; (4) Paulo foi condenado e executado.
O que se pode afirmar com certeza é que Paulo foi martirizado de qualquer forma, seja nessa ocasião, ou depois. O livro de Atos indica isso claramente, em passagens como: At 20.23-25,38; 21.13; 23.11; 27.24.

1 Comments:

Blogger Rodolfo said...

A Paz do Senhor! Davi, no final do mês de fevereiro você esteve ministrando na Igreja em que congrego, Assembléia de Deus Ministério Hebrom (Cachoeiro /ES). Deus te usou de maneira tremenda para falar a minha vida! Ser um Salva-vidas não é uma opção do cristão e sim uma característica! Muito obrigado, aprendi isso naquele dia! Seu blog está uma bênção! Um abração. Rodolfo

1:18 AM  

Postar um comentário

<< Home